16 de jan de 2012

Virus da Aids deseparece do organismo de um americano após transplante de medula


O New England Journal of Medicine publicou nesta quinta, 12, um artigo sobre o caso de um norte-americano de 42 anos que seria a primeira pessoa a ser curada do vírus HIV no mundo.

Contaminado no fim dos anos 90, o homem, que também sofria de leucemia, foi submetido a um transplante de medula há dois anos. De acordo com médicos que acompanharam o caso, o procedimento eliminou o vírus do organismo do paciente.

O transplante foi feito no Charité Hospital, que fica em Berlim e foi possibilitado porque a equipe médica encontrou um doador que seria geneticamente resistente ao HIV.

Segundo o Journal of Medicine, "o caso aponta para um caminho inovador para que as pessoas se livrem do vírus e dos efeitos colaterais dos remédios". Muita calma nessa horaEm entrevista ao jornal The Independent, o hematologista Gero Hutter, que coordenou a cirurgia, disse que ainda é muito complicado encontrar o doador certo para um transplante de medula.

Além disso, o procedimento em si envolve muitos riscos e ao menos por enquanto não pode ser encarado como tratamento de rotina. No entanto, o especialista reconhece que o resultado do transplante feito no americano abre portas para o futuro uso da terapia genética para controle e, quem sabe, erradicação do HIV.

"Quando eu comecei na medicina, o HIV era completamente intratável. Agora, a situação mudou completamente. Talvez nossa descoberta seja uma gota de esperança para o futuro", comemora Hutter.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
DESIGN FEITO POR BRUNO Blogger